Promovendo a Integralidade do Cuidado ao Indivíduo Portador do Vírus da Imunodeficiência Adquirida (HIV/AIDS) na Atenção Primária em Saúde

Authors

DOI:

https://doi.org/10.38087/2595.8801.388

Keywords:

Atenção Primária à Saúde, Integralidade em Saúde, Síndrome de Imunodeficiência Adquirida, Humanização da Assistência

Abstract

Introdução: A epidemia do vírus da imunodeficiência adquirida (HIV), ainda é um desafio significativo para os sistemas de saúde em todo o mundo. Embora tenham ocorrido, progressos significativos na prevenção e tratamento, os indivíduos portadores do HIV/AIDS, ainda enfrentam obstáculos no acesso aos serviços de saúde, bem como na obtenção de cuidados completos e integrados. Objetivo: compreender como os profissionais de saúde na atenção primária, podem oferecer aos pacientes com HIV/AIDS, cuidados assistenciais integralizados, incluindo os tratamentos e prevenção, fornecidos pelo sistema único de saúde, além de compreender os sintomas e complicações da doença para os indivíduos infectados. Método: Optou-se pela realização de uma revisão bibliográfica, exploratória e descritiva, com a utilização da metodologia qualitativa, consultados nas bases de dados da Biblioteca Virtual de Saúde (BVS) especificamente nos bancos de dados da LILACS e BDENF, Google acadêmico, SciELO, BDTD e periódicos da CAPES. Resultados: Investimentos contínuos em pesquisa são essenciais para encontrar uma cura definitiva e aprimorar os tratamentos existentes. Intensificar os esforços de prevenção e combater o estigma, garantindo acesso igualitário aos cuidados de saúde de qualidade devem ser os principais objetivos a serem alcançados em todo o mundo e especificamente no Brasil. Conclusões: É fundamental que os pacientes com HIV/AIDS sigam o tratamento antirretroviral corretamente, para controlar a infecção e, preservar a saúde a longo prazo. Desenvolver planos de cuidados individualizados, especialmente na atenção primária de saúde, pode melhorar a qualidade de vida dos pacientes e, evitar a busca desnecessária por outros níveis de assistência médica.

References

Almeida,L.S.de. (2023). Superando o Estigma e Preconceito na Abordagem da Profilaxia de Pré-Exposição(PrEP) na Atenção Primária em Saúde (APS): Uma Proposta de Oficina de Prevenção Combinada. [Trabalho de conclusão de Curso, Universidade Federal do Rio Grande do Sul].

http://hdl.handle.net/10183/266419

Brasil. Ministério da Saúde. (2023). Boletim epidemiológico - HIV e AIDS 2023. (Especial/dez.2023).78p. https://www.gov.br/aids/pt-br/central-de-conteudo/boletins-epidemiologicos/2023/hiv-aids/boletim-epidemiologico-hiv-e-aids-2023.pdf/view

Brasil. Ministério da Saúde. (2021). Boletim Epidemiológico de HIV/Aids 2021. (Número especial). https://www.gov.br/saude/pt-br/centrais-de-conteudo/publicacoes/boletins/epidemiologicos/especiais/2021/boletim-epidemiologico-especial-hiv-aids-2021.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. (2018). Manual Técnico para o Diagnóstico da Infecção pelo HIV em Adultos e Crianças. 4 ed. 149 p. https://www.gov.br/aids/pt-br/central-de-conteudo/publicacoes/2018/manual_tecnico_hiv_27_11_2018_web.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. (2017). Guia de Vigilância em Saúde: volume 2. 1 ed.468p.

https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_vigilancia_saude_volume_2.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. (2010). Política Nacional de Promoção da Saúde. 3.ed.60p.

https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_promocao_saude_3ed.pdf

Bomfim, N. T. dos S. S., Santiago, S. T., Santos, A. de J., Santos, F. de O., Araújo, E. C., Lopes, E. V. G., Biao, A. M., Silva, T. de J. S., França, T. R. F., & Brito, C. B. (2024). Abordagens Multidisciplinares no Tratamento de Doenças Cônicas. Revista Ibero-Americana de Humanidades, Ciências e Educação, 9(12), 395-403. https://doi.org/10.51891/rease.v9i12.12789

Colaço.A.D.(2016). A integralidade no cuidado à pessoa com hiv/aids na atenção básica à saúde: a percepção dos enfermeiros [Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina].

https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/167949

Faria, W.A.(2017). Análise Dos Casos De HIV e AIDS Notificados No Município De Rio Verde – Goiás [Projeto, Graduação em Ciências Biológicas, Universidade de Rio Verde]. https://www.unirv.edu.br/conteudos/fckfiles/files/tcc%20II%20WESLAINE%20Final%20(1).doc.pdf

Fonseca, D.do N.(2022). O Atendimento Ao Paciente HIV Na Atenção Primária À Saúde: Uma Revisão De Literatura [Trabalho de Conclusão de Curso, Universidade Federal do Rio Grande do Sul]. http://hdl.handle.net/10183/249511

Gonçalves, M.S.(2022). Profilaxia Pré-Exposição ao HIV: processos de escolha e a rede de atenção em saúde de homens do interior do estado de São Paulo [Dissertação de Mestrado, Universidade do Estadual Paulista]. http://hdl.handle.net/11449/236823

Grangeiro, A., Silva, L. L. da, & Teixeira, P. R. (2009). Resposta à aids no Brasil: contribuições dos movimentos sociais e da reforma sanitária. Rev.Panam.Salud Publica, 26(1), 87'-94. https://www.scielosp.org/pdf/rpsp/v26n1/13.pdf

Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. (1990,19 de setembro). Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8080.htm

Matta, G. C., & Morosini, M. V. G. (2008). Atenção primária à saúde. In: Pereira, I.B., & Lima, J.C.(Orgs). Dicionário da educação profissional em saúde (2ed., pp.44-50). EPSJV-Fundação Oswaldo Cruz. https://www.epsjv.fiocruz.br/sites/default/files/l43.pdf

Mattos, R. A.de. (2009). Os sentidos da integralidade: algumas reflexões acerca de valores que merecem ser defendidos. In: Pinheiro, R. & Mattos, R. A. de. (Orgs.). O sentido da integralidade na atenção e no cuidado à saúde (8 ed.pp.43-68). IMS/UERJ-ABRASCO. https://www.cepesc.org.br/wp-content/uploads/2013/08/Livro-completo.pdf

Moura, R. de C. dos S. (2009). O Programa de Agentes Comunitários de Saúde adaptado à cidade do Rio de Janeiro: uma análise das suas concepções [Dissertação de Mestrado, Instituto de Medicina Social, Universidade do Estado do Rio de Janeiro]. http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/4176

Montes, J.N.(2018). Contextualização sobre a profilaxia pré-exposição (PrEP) à infecção por HIV no âmbito da saúde Pública [Trabalho de conclusão de Curso, Graduação em Farmácia-Bioquímica, Universidade de São Paulo]. https://repositorio.usp.br/directbitstream/2a8135f0-4290-4488-ae0f-dc48e2730b0c/2954727.pdf

Portaria nº 264, de 17 de fevereiro de 2020. (2020,17 de Fevereiro). Altera a Portaria de Consolidação nº 4, de 28 de setembro de 2017, para incluir a doença de Chagas crônica, na Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos serviços de saúde públicos e privados em todo o território nacional. Presidência da República.

https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2020/prt0264_19_02_2020.html

Sala, A., Luppi, C. G., Simões, O., & Marsiglia, R. G. (2011). Integralidade e Atenção Primária à Saúde: avaliação na perspectiva dos usuários de unidades de saúde do município de São Paulo. Saúde E Sociedade, 20(4), 948-960. https://doi.org/10.1590/S0104-12902011000400012

Starfield, B. (2002). Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. UNESCO, Ministério da Saúde. https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/0253.pdf

Silva, J. W. S. B. da, Almeida, M. E. P. de, Souza, A. dos S., Vieira, I. M., Veras, D. L., Vasconcelos, G. dos S., & Dantas, C. de F. (2021). Mandala da Prevenção Combinada: ferramenta pedagógica no enfrentamento das infecções sexualmente transmissíveis, aids e hepatites virais em Pernambuco. Saúde em Redes, 7(2), 45–59. https://doi.org/10.18310/2446-4813.2021v7n2p45-59

Silva, M.C.F.(2003). Fatores Preditivos De Não Adesão À Terapia Antiretroviral Nos Pacientes Com Infecção Pelo HIV- Um Estudo Caso-Controle [Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Pernambuco]. https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7067

Silva, M. de F. F. da., Silva, E. M. da, Oliveira, S. L. S. da S., Abdala, G. A., & Meira, M. D. D. (2018). Integralidade na atenção primária à saúde. Revista Família, Ciclos de Vida e Saúde no Contexto Social, 6(supp.1), 394-400. https://doi.org/10.18554/refacs.v6i0.2925

Teodorescu, L. L., & Teixeira, P. R. (2015). Histórias da AIDS no Brasil 1983 – 2003 :As respostas governamentais à epidemia de aids. Ministério da Saúde/ Secretaria de Vigilância em Saúde/ Departamento de DST Aids e Hepatites Virais. https://gvsaude.fgv.br/sites/gvsaude.fgv.br/files/235557por.pdf

Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS-UNAIDS. (2023). O Caminho que põe fim à AIDS: Relatório Global do UNAIDS 2023. Genebra: Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS. https://unaids.org.br/wpcontent/uploads/2023/07/JC3082_GAU2023-ExecSumm_v2_embargoed_PT_VF_Revisada-EA.pdf

Published

2024-05-31

Issue

Section

Articles