O IMPACTO DA PERDA: EXPERIÊNCIAS DE DOR E PROCESSOS DE LUTO NA FAMÍLIA DIANTE DA CHEGADA DA MORTE

Authors

DOI:

https://doi.org/10.38087/2595.8801.349

Keywords:

Morte, Luto, Psicologia, Tanatologia

Abstract

Este trabalho teve como objetivo compreender as experiências de luto vivenciadas pelas famílias diante de processos de perdas. Sendo assim, está fundamentado com base numa pesquisa bibliográfica que trata inicialmente das questões relativas à morte e sua repercussão nas relações familiares. Em seguida, aborda o conceito de luto e suas fases. As considerações teóricas propostas destacam ainda as contribuições da Psicologia durante a experiência dos mais diversos tipos de luto vivido pelas famílias e tem como foco da discussão a importância do psicólogo no acompanhamento dos indivíduos que precisam lidar com perdas. Os resultados do estudo apontam para a importância do acompanhament o psicológico durante o período de elaboração do luto.

References

BRANDÃO, Renata mercês.CHALHUB, Anderson. A representação da morte de um filho na organização e na estrutura familiar. Psicologia.com.pt, p. 1-16. Disponível em: http://www.psicologia.com.pt/artigos/textos/TL0184.pdf. Acesso em 22 ago. 2022.

Bromberg, M.H (2000) IN: O processo psicológico do luto Vol. 2. A psicoterapia em situações de perdas e luto. São Paulo: Workshopsy, p 26-31.

Carvalho, R., Mossatti, R., Hoppe, M., Souza, C.& Villwock, C.O luto na infância e seus reflexos na adolescência. P. 1-5 Texto disponível em: http://guaiba.ulbra.tche.br/pesquisas/2009/artigos/psicologia/salao/500.pdf. Acesso em set de 2022

Cruz, C. H. S. Duarte, F. M. Barbosa, N. P. Nogueira, J. C. G. (2010) A atuação do psicólogo diante de crianças hospitalizadas em iminência de morte. Texto disponível em: http://www.espacopsicanalitico.psc.br/artigos_1.html. Acesso em set de 2022

Del Porto, J. A. (2007). Conceito e diagnóstico. Rev. Bras. Psiquiatr. São Paulo. P. 6-11. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbp/v21s1/v21s1a03.pdf. Acesso em set de 2022.

Domingos, B. & Maluf, M. R. Experiências de Perda e de Luto em Escolares de 13 a 18 Anos. Psicologia: Reflexão e Crítica, 2003, 16(3), pp. 577-589. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/prc/v16n3/v16n3a16.pdf. Acesso em set de 2022

Kovács, M. J. (org) (2003) Morte e desenvolvimento humano. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Milfont, T. L., Gouveia, V. V. & Costa, J. B. (2006) Determinantes Psicológicos da Intenção de Constituir Família. Psicologia: Reflexão & Crítica, 19(1), 25-33. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/prc/v19n1/31289.pdf. Acesso em set de 2022

Oliveira, J. B. & Lopes, R. G. (2008) O processo de luto no idoso pela morte de cônjuge e filho. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 13, n. 2, p. 217-221, abr./jun. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pe/v13n2/a03v13n2.pdf. Acesso em out de 2022

Pinto, E. L. & Brito, R. M. (2010) O ser humano e as experiências de perdas e separações. Pesquisa Psicológica (Online), Maceió, ano 4, n. 1, jul./dez. p. 1-16. Disponível em: . Acesso em set de 2022

Souza (et al., 2007). O acompanhamento psicológico a óbitos em unidade pediátrica. Rev. SBPH v.10 n.1 Rio de Janeiro jun. p. 151-160. Disponível em http://pepsic.bvs-psi.org.br/pdf/rsbph/v10n1/v10n1a11.pdf Acesso em out de 2022

Published

2024-03-11

Issue

Section

Articles