INFLUÊNCIA DAS METODOLOGIAS ATIVAS NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM: ABORDAGEM TEÓRICO-REFLEXIVA

Authors

  • Maria da Paz de Almeida Ferreira
  • Tiago Aparecido de Melo Campos
  • Cassio Hartmann
  • Fabio da Silva Ferreira Vieira
  • Michele Aparecida Cerqueira Rodrigues

DOI:

https://doi.org/10.38087/2595.8801.336

Keywords:

Metodologias Ativas, Aprendizagem significativa, Estratégias, Práticas pedagógicas

Abstract

Atualmente, diante do cenário educacional brasileiro, temos o estudante como protoganista da própria aprendizagem. Neste sentido, as metodologias ativas são ferramentas essenciais aos professores durante as aulas para promover a autonomia, criticidade e reflexividade do estudante. Sendo assim, este artigo tem como objetivo apresentar um contraponto entre as metodologias tradicionais e as ativas, identificando os princípios que as constituem enquanto estratégias pedagógicas de aprendizagem. Para fins metodológicos, a pesquisada bibliográfica, na perspectiva teórico-reflexiva, delineou-se de maneira qualitativa baseando-se em autores nacionais e internacionais. O referido estudo utilizou-se da contribuição dos autores Camargo e Daros (2018), Morán (2015), Moreira (2012) entre outros. Percebeu-se que no século XX, mesmo em meio ao ensino tradicional, teóricos como Ausubel e Dewey, mostravam interesse no protagonismo do estudante. Desta maneira, o estudo permitiu a ampliação e o conhecimento aprofundado acerca da importância que a metodologia ativa traz ao ser explorada na prática docente, de forma positiva, para promoção da aprendizagem significativa.

References

BERBEL, Neusi. As metodologias ativas e a promoção da autonomia dos estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas, [S. l.], v. 32, n. 1, p. 25-40, 2012. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/seminasoc/article/view/10326. Acesso em: 28 dez. 2023.

BORGES, Tiago Silva; ALENCAR, Gidélia. Metodologias ativas na promoção da formação crítica do estudante: o uso das metodologias ativas como recurso didático na formação crítica do estudante do ensino superior. Cairu em Revista, v. 3, n. 4, p. 119-143, 2014. Disponível em: https://ufsj.edu.br/portal2-repositorio/File/napecco/Metodologias/Metodologias%20Ativas%20na%20Promocao%20da%20Formacao.pdf. Acesso em: 28 dez. 2023.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília: Ministério da Educação, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 28 dez. 2023.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de outubro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Ministério da Educação, 1996. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 28 dez. 2023.

CAMARGO, Fausto; DAROS, Thuinie. A sala de aula inovadora, estratégias pedagógicas para fomentar o aprendizado ativo. Porto Alegre, RS: Penso Editora, 2018.

HORN, Michael B.; STAKER, Heather. Blended: usando a inovação disruptiva para aprimorar a educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

SILVA, Francisco César Martins da; LIMA, Alberto Sampaio; ANDRIOLA, Wagner Bandeira. Avaliação do suporte de TDIC na formação do pedagogo: Um estudo em Universidade Brasileira. REICE. Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficácia y Cambio en Educación, v. 14, n. 3, p. 77-93, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.15366/reice2016.14.3.004. Acesso em: 28 dez. 2023.

MOREIRA, Marco Antonio. O que é afinal aprendizagem significativa? Revista Qurricullum, Espanha, v. 25, s. n., p. 29-56, 2012. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/96956/000900432.pdf. Acesso em: 28 dez. 2023.

MORÁN, José. Mudando a educação com metodologias ativas. In: SOUZA, Carlos Alberto de; MORALES, Ofélia Elisa Torres. (orgs.). Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol. II. Disponível em: http://www2.eca.usp.br/moran/wp-content/uploads/2013/12/mudando_moran. Acesso em: 27 ago. 2015.

SOUZA, Cacilda da Silva; IGLESIAS, Alessandro Giraldes; PAZIN-FILHO, Antonio. Estratégias inovadoras para métodos de ensino tradicionais – aspectos gerais. Medicina, Ribeirão Preto, v. 47, n. 3, p. 284-292, 2014. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/86617. Acesso em: 28 dez. 2023.

Published

2024-01-02

Issue

Section

Articles